Paraná se une a São Paulo para oferecer uma nova opção de turismo sustentável

0
Governador Beto Richa e Geraldo Alckmin, de São Paulo lançam o projeto Angra Doce, em Ribeirão Claro, Norte Pioneiro do Paraná. Foto: Arnaldo Alves / ANPr.
Evandro Junior

Os governadores Beto Richa e Geraldo Alckmin (SP) assinaram na última sexta-feira (3), em Ribeirão Claro (PR), um protocolo de intenções para estruturar as ações turísticas na região de Angra Doce, que está localizada no entorno da Usina Hidrelétrica de Xavantes, na confluência dos rios Paranapanema e Itararé, na divisa entre os estados do Paraná e São Paulo.

Com o protocolo, a região do Angra Doce passa a ser formalmente reconhecida como área de especial interesse turístico. O objetivo é utilizar o turismo para promover o desenvolvimento sustentável integrado da região, aliado à conservação dos recursos naturais, fomento da economia local, geração de emprego e renda e melhoria da qualidade de vida da população, elevando o IDH-M da região.

“É um projeto muito completo e abrangente, que atende tanto a questão turística, que vai gerar muito emprego e renda para a nossa população, e ainda vai preservar o nosso meio ambiente. Isso certamente vai mudar o perfil econômico e social dessa importante região do Paraná e de São Paulo”, disse Richa.

O governador também lembrou da importância da união de dois grandes estados para o desenvolvimento de um projeto. “Ao trabalharmos juntos, damos mais força ainda às propostas. A última vez que o governo de São Paulo e do Paraná se reuniram foi em 1984, quando os governadores José Richa e André Franco Montoro criaram o Estuarino-Lagunar de Iguape-Cananéia para preservar a Mata Atlântica, que ainda está intocada na região.”

O governador de São Paulo, Geraldo Alckimin, reforçou, também, a importância da parceria. “É uma boa parceria entre dois estados irmãos, unidos pelas águas do Paranapanema. Vamos trazer empreendedores para a região, promover esporte náutico, pesca e trazer hotéis em um lugar cheio de belezas naturais perto de Curitiba e de São Paulo, promovendo sempre o turismo, que hoje é uma das fontes de emprego e renda”, disse.

PROJETO – O projeto de Angra Doce engloba 15 municípios situados no entorno da usina. A região é propícia para a prática de vários esportes, como rafting, canoagem, trekking, asa delta, parapente, equitação e pesca esportiva. Além disso, também possui cachoeiras, trilhas, praias artificiais e lugares históricos, como a ponte pênsil Alves de Lima, que foi destruída durante a Revolução Constitucionalista de 1932 e reconstruída quatro anos mais tarde.

Tombada pelo Patrimônio Histórico, é a única ponte pênsil do Brasil com o piso e as laterais revestidos em madeira.

A assinatura da parceria teve a presença de representantes do governo federal e de secretários de estados das pastas diretamente envolvidas no projeto, além de lideranças regionais políticas, empresariais, de universidades e da sociedade civil organizada.

Inf e fotos: AEN/PR

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Digite seu nome