Beltrão fecha maio com saldo negativo na geração de empregos, aponta Caged

0
Em 5 meses, município acumulou vários empregos perdidos e fechou maio com saldo negativo de - 04 empregos ( foto: Divulgação/ Google)
Evandro Junior

O mês de maio foi o pior do ano até o momento, no quesito da geração de empregos para o município de Engenheiro Beltrão. Segundo dados oficiais do Caged do Ministério do Trabalho, a cidade fechou o mês com a perda de 21 postos de trabalho. No total, foram registradas 11 admissões contra 32 demissões.

No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, Engenheiro Beltrão também computa saldo negativo de – 04. Foram 245 admissões contra 249 demissões.

Os dados revelam ainda que janeiro e março foram os meses que apresentaram os maiores números de contratações, com a geração de 39 novos postos de trabalho. Já fevereiro, abril e maio, o município registrou seus piores desempenhos e terminou com o déficit de 43 vagas.

INEFICIENTE  Após 18 meses de mandato, a administração do prefeito Rogério Riguetti (PMDB) demonstra ineficiência na política da geração de empregos e na busca de novas empresas que queiram se instalar e investir em Engenheiro Beltrão. Se os índices negativos prosseguirem, dificilmente, a atual administração conseguirá cumprir uma das suas principais promessas de campanha e fechará mais um ano, com déficit no quesito de postos de trabalhos, provocando a continuidade da evasão populacional para outras da região.

REGIÃO –  No ranking regional, o mês de maio foi o pior para os municípios da Comcam e vários tiveram saldos negativos. No entanto, alguns municípios ainda seguem apresentando números crescentes de empregos, no acumulado, entre janeiro a maio. Esses são os casos de Campo Mourão (+243); Terra Boa (+ 135); Roncador (+18); Fênix (+12);  Peabiru (+05); e Corumbataí do Sul e Iretama (+03).

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Digite seu nome