CONQUISTA!!! Riguetti faz pose para entregar máquina de lavar roupas em Posto de Saúde

0
Na foto publicada no site da prefeitura, funcionários da Saúde recebem a grande conquista ( foto: ANEB)
Evandro Junior

VIRALIZOU NA NET

O midiático prefeito de Engenheiro Beltrão, Rogério Rigueti, do MDB, parece não ter limites quando o tema é “aparecer”. No final do mês de agosto, a entrega de uma simples máquina de lavar roupas a Unidade Básica de Saúde (UBS) Central, se tornou motivo de uma matéria de destaque no site oficial da Prefeitura Municipal.

Na matéria de autoria da Assessoria de Imprensa, é citado que o equipamento, que tem o valor de mercado aproximado de R$ 500,00 – substituiria a antiga máquina (imagine as condições), que era utilizada para lavar os lençóis, toalhas e demais tecidos utilizados na unidade.

Para valorizar a grande conquista, o prefeito Riguetti afirmou que tem trabalhado de maneira firme com gestão e dinamismo, observando detalhes pequenos, gerando economia e resultados.

“A simples troca dessa máquina nos faz economizar em energia elétrica, manutenção e desgaste com o profissional que antes utilizava um equipamento velho. Porém, friso que estamos agindo assim, substituindo peças que gerem manutenção por novas, a exemplo de veículos, computadores, de demais equipamentos que travam o trabalho a ser desenvolvido”, comentou.

CONTROVERSIA ECONÔMICA   

Enquanto diz economizar nos mínimos detalhes, o prefeito de Engenheiro Beltrão não tem poupado o uso de diárias (R$ 45 mil em 2017) e o pagamento de generosos salários aos seus aliados de campanha, que ocupam em peso os cargos em comissão da Prefeitura.

Os conhecidos “CC” são responsáveis por abocanhar boa parte da folha de pagamento do município, que está no limite, segundo alguns alertas do TCE.

Somente um de seus aliados, que ocupa um cargo de 1° escalão, recebe mensalmente aproximadamente R$ 7 mil. O que chama mais atenção ainda, é que o referido secretário é um servidor público aposentado.

O dinheiro gasto com o pagamento dos “chegados” daria muito bem para ser investido na área da Saúde, que tem sido alvo de muitas reclamações, e também na Educação, onde professores tem brigado pelos direitos previstos em Lei Federal, e por avanços na carreira, como o estágio probatório, que já está atrasado desde 2017.

Deixe uma resposta

Digite seu comentário
Digite seu nome